Geral

Audiência Pública define ações para novo Plano de Defesa Civil de Aracruz

Postando em:

Uma audiência pública realizada na câmara municipal na terça- feira (09), representou mais um passo importante na criação do Plano de Contingência de Proteção e Defesa Civil – PLAMCON de Aracruz. O evento contou com a presença de autoridades municipais e estaduais, que muito contribuíram para a forma como a Defesa Civil irá se preparar para o caso de eventuais desastres naturais no município. A audiência foi um momento que a prefeitura promoveu para discutir com a população propostas de resposta para casos de eventuais deslizamentos de terra ou inundações no município, por exemplo.

 

Para o secretário municipal de Habitação e Defesa Civil, Valber Camporês (foto abaixo), a realização da audiência pública não era apenas uma questão legal, mas acima de tudo, moral.

“Quando um ente federado, neste caso um município, pretende implantar uma Política Pública, deve debater previamente com as pessoas que serão alcançadas na implementação da Política, ou seja, a população, e foi isso que fizemos”, disse Camporês.

Perguntado se o resultado da audiência o deixou satisfeito, o secretário respondeu de forma afirmativa. “Muito. Nós todos da secretaria ficamos por cerca de um mês discutindo o Plano de Contingência de Proteção e Defesa Civil – PLAMCON com o apoio importantíssimo do Corpo de Bombeiros, e nessa audiência apresentamos o resultado do trabalho a cerca de 70 pessoas, que sugeriram melhorias e puderam perceber a importância do governo estar preparado para ser eficaz nos casos de desastres naturais.”

Ainda segundo Camporês, em apenas seis meses de trabalho os resultados práticos já existem, uma vez que o município já vem cumprindo sua obrigação de construir o PLAMCON e instituir o Conselho Municipal de Defesa Civil, além do fundo para captação de recursos que financiem o sistema. O secretário acrescentou que Aracruz já deveria ter implantado obrigatoriamente essas ações desde 2013, mas que agora a obrigação será cumprida muito em breve e que isso só será possível porque também é da vontade do prefeito Jones Cavaglieri.

“Fico feliz por tudo isso, principalmente porque em 2005 eu ocupava a pasta da secretaria municipal de meio ambiente quando colocamos em funcionamento o primeiro fundo ambiental em um município capixaba, que já captou mais de um milhão de Reais e financiou projetos, programas e serviu para o município adquirir bens utilizados na gestão ambiental”, finalizou o secretário.

Passada esta fase, o texto do PLAMCON sofrerá os devidos ajustes e será encaminhado ao prefeito Jones Cavaglieri para a assinatura do decreto que o instituirá.