Utilidade Pública

Desaparecida de JN é encontrada em Baixo Guandu e pode ter caminhado 50 km

Postando em:

Tudo terminou bem para a família Silva Vasconcelos, do Município de João Neiva, que procurava por dona Suely, desaparecida desde a última segunda feira (27). Com problemas de cabeça, que lhe causam surtos de memória, dona Suely, 58 anos, foi encontrada nesta sexta-feira (01) no interior do Município de Itaguaçu, noroeste do ES.

Notícia relacionada: Família de joão Neiva procura mulher desaparecida há três dias

De acordo com Celma, irmã da dona Suely, uma bordadeira de Itaguaçu percebeu que ela precisava de ajuda e encontrou o telefone da família nos pertences de dona Suely. Logo após receberem a notícia, familiares foram buscá-la e a encontraram bem, porém com os pés descalços e cheios de bolhas.

“Ela não conseguiu explicar como chegou até lá. O raciocínio dela está confuso e não diz coisa com coisa”, afirmou Celma.       

As bolhas certamente são resultado de uma longa caminhada. Isso leva a crer que de segunda-feira (27), dia em que desapareceu, até esta sexta-feira (01), quando foi encontrada, dona Suely pode ter caminhado cerca de 50 km, uma média de 10 km por dia.

Quando desapareceu, dona Suely havia saído da casa da mãe, no Bairro Vila Nova de Cima, em João Neiva, com destino à casa de Celma, sua irmã, que mora no Bairro Cohab, do outro lado da BR 101.

No sábado anterior (25), mesmo sem dinheiro, dona Suely foi de táxi até o Município Ibiraçu. A família foi buscá-la após ser informada por um amigo.