Política

Prefeitura de Ibiraçu anuncia medidas “agressivas e indigestas” para equilibrar contas do Município

Postando em:

A prefeitura de Ibiraçu publicou, no último dia 10 de outubro, decreto que determina contenção e redução de despesas no serviço público municipal. Dentre as medidas anunciadas estão previstos: suspensão de novos convênios e repasses custeados com recurso da prefeitura, total ou parcial; redução de despesas com manutenção de automóveis, ônibus, caminhões, máquinas e equipamentos; redução de aquisição de material permanente e despesas com eventos culturais esportivos e recreativos; redução nas despesas com material de expediente e consumo; redução de novas contratações, convocações para regime especial e admissão de estagiários; e redução da concessão de licenças e férias para servidores efetivos. As medidas também vão doer no bolso de muitos servidores que vazem horas extras.

 

Leia também: Duplicação BR 101 -Aprovada MP que autoriza desapropriação de imóveis em João Neiva

 

Para o vereador Otávio Maioli (PT), as medidas “agressivas e indigestas”, nas palavras dele, poderão comprometer a prestação de diversos serviços públicos. “O Decreto é resultado de um modelo de gestão inadequado para a realidade do Município e demonstra, mais uma vez, a ineficiência quanto à gestão dos recursos públicos do ano corrente. Com essas medidas poderemos ter comprometidos diversos serviços públicos, já que estão previstos o corte de gratificações e redução de horas extras, além de redução de contratos administrativos de serviços essenciais para a nossa população”, disse o vereador ao Site Aracruz.

Otávio atribui o que chama de “desorganização administrativa” ao fato de que muitos dos gestores municipais só foram contratados o mês de fevereiro, prejudicando diversos serviços e processos licitatórios, culminando em extensos atrasos na contratação de serviços e compras de materiais.

 

O vereador acrescenta que a prefeitura de Ibiraçu gasta 50,8% dos recursos do município com pagamento de pessoal e que apesar disso, as providências previstas no Decreto para o controle de gastos com pessoal seriam muito tímidos. Otávio informou que os dados sobre as despesas com pessoal constam do Relatório de Gestão Fiscal publicado no Diário Oficial dos Municípios no dia 27 de julho de 2017.

 

Procurada por nossa reportagem, a prefeitura de Ibiraçu não respondeu aos questionamentos feitos pelo vereador.