Geral

Internos do sistema prisional produzem brinquedos e distribuem para crianças no Hospital Infantil

Postando em:

Internos do regime semiaberto que cumprem pena na Penitenciária Agrícola do Espírito Santo (Paes) e servidores da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) surpreenderam crianças internadas no novo Pronto-Socorro do Hospital Estadual Infantil de Vitória, em Bento Ferreira, nesta quinta-feira (12). Em comemoração ao Dia das Crianças, os detentos distribuíram brinquedos produzidos por eles às famílias, fazendo a alegria dos pequenos que estão internados no hospital.

 

 

Os brinquedos, confeccionados com paletes de madeira, foram produzidos por oito internos que participam do projeto Fábrica dos Sonhos, realizado desde outubro na Paes. Jogos de argolas, casas de boneca e jogos de memória são alguns dos itens produzidos na iniciativa. O projeto possui apoio do Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES) e ao Instituto Resgate de Cidadania, que doam materiais para a fabricação dos brinquedos.

 

 

A entrega foi realizada por três detentos e pela diretora da unidade prisional, Leizielle Marçal Dionísio. O secretário de Estado da Justiça, Walace Tarcísio Pontes, e promotor de Justiça César Augusto Ramaldes também acompanharam as doações. 

 

 

O secretário Walace aprovou a iniciativa dos internos e ressaltou, ainda, que o novo Pronto-Socorro do Hospital Estadual Infantil de Vitória foi reformado por um grupo de internos do sistema prisional.

 

 

"Esse é um exemplo do trabalho de ressocialização que a Sejus desenvolve nas unidades prisionais e de que é possível sensibilizar a população carcerária para causas que contribuam com a sociedade. Agradeço aos detentos que trabalham no projeto da Paes e aos servidores que participaram da ação de hoje e contribuíram para esse momento especial para as crianças que estão internadas no Hospital Infantil", destacou.

 

 

Segundo a diretora da unidade prisional, Leizielle Marçal Dionísio, o Projeto Fábrica dos Sonhos busca ensinar aos detentos metas de produção e de qualidade, preparando-os para um comportamento satisfatório no mercado de trabalho. “Além disso, estimulamos o altruísmo como um fator de preparação para a reaproximação com a sociedade”, acrescenta.

 

 

 

Alegria para as crianças

 

 

Para Adnalva Gonçalves de Souza, 61 anos, avó de Gabrielly Ribeiro de Souza, 10 anos, que está internada no Hospital Infantil, a ação realizada pelos internos foi muito importante. "É uma forma de alegrar as crianças e de os detentos fazerem algo bom para as outras pessoas. Trabalhar é uma forma de ocupar a mente deles e de prepará-los para o retorno à sociedade".

 

 

Erenilda dos Santos, 42 anos, avó de Pedro Lucas dos Santos, 4 anos, também aprovou a iniciativa e contou que a visita dos detentos foi uma surpresa. "As crianças ficaram felizes, pois não esperavam receber presentes. Hoje iria ser um dia como outro qualquer, mas acabou sendo especial com a visita". 

 

 

O detento Eurides Braz Calmon, 51 anos, disse que foi uma experiência muito boa entregar os brinquedos às crianças no hospital. “Tenho duas filhas e me sinto feliz por poder estar aqui hoje e alegrar o dia dessas crianças que estão internadas".

 

 

Já o detento Jociel Izidoro Fernandes, 29 anos, que também participou da distribuição dos brinquedos e faz parte do projeto da Paes, contou que se sentiu muito feliz por poder fazer o bem a tantas crianças. "É uma experiência que quero repetir outras vezes. Gosto de participar do projeto, pois estou aprendendo marcenaria e ainda tenho a chance de ajudar crianças. Agora vamos produzir novos brinquedos para podermos fazer novas entregas".