Política

Para fugir de fiscalização, carretas de granito levam perigo por estradas de Ibiraçu

Postando em:

O perigo, que em apenas dois acidentes matou 34 pessoas no trecho da BR 101 que corta o Espírito Santo, trafega também pelas estradas municipais de Ibiraçu. O perigo em questão são carretas do transporte de granito, que vêm utilizando vias municipais de Ibiraçu, possivelmente para fugir da fiscalização.

Agora um projeto de lei de autoria do vereador Otávio Maioli, limita em 45 toneladas o peso máximo permitido nas estradas do município. Desde sua elaboração, o projeto tem apoio dos vereadores José Geraldo Rossi, Paulo Rodrigues Quaresma e Cleber Rodrigues.  

Antes de elaborar o projeto, o vereador Otávio Maioli foi às Rodovias Stelamar Carlos Zatta e Luiz Pinto Ribeiro, onde flagrou duas carretas, cada uma transportando dois blocos de granito, um peso para o qual as Rodovias do município não foram projetadas.

O que ele constatou foi que as carretas saem da BR 101, seguem para a ES 257, que liga a Aracruz e, próximo ao viaduto ferroviário, pegam a via alternativa. Dali passam por Pedro Palácios e saem em Santa Rosa, Aracruz. Assim evitam o posto da Polícia Rodoviária Federal da Serra.

“O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) estabelece limite de 57 toneladas nas rodovias federais. Se os carreteiros fazem esse trajeto para fugir da fiscalização na BR 101 é porque provavelmente estão com uma carga acima do limite de 57 toneladas, e nossas estradas não vão suportar todo esse peso por muito tempo”, disse o vereador em entrevista ao Site Aracruz.

Mas essa não é a única preocupação de Otávio. “Além de reduzir o tempo de vida útil de nossas estradas, nossa maior preocupação é com a segurança das pessoas. Vemos que o desrespeito às leis no transporte dessa carga tem causado mortes na BR 101 e não queremos o mesmo ocorra em Ibiraçu”, concluiu Otávio.

A fala do vereador foi uma referência aos acidentes ocorridos em Guarapari e Mimoso do Sul, que mataram um total de 34 pessoas. Os acidentes, envolvendo veículos que transportavam granito de forma irregular, ocorreram entre junho e o início de setembro. Outro exemplo do perigo é o município de Colatina onde, algumas vezes, blocos de granito caíram das carrocerias de caminhões. O fato é motivo de grande preocupação para moradores de algumas comunidades.   

O projeto de lei, que visa proteger as estradas e cidadãos de Ibiraçu, ainda tramita na câmara municipal e não tem data para ir à votação.