Cursos e concursos

Aulas dos cursos do Senai-ES para o Ocupação Social começam dia 26

Postando em:

A partir do dia 26 de junho vão começar as aulas dos cursos de qualificação profissional que o Senai-ES vai oferecer nos bairros atendidos pelo Programa Ocupação Social. As aulas começariam nesta segunda (12), mas foi necessário fazer uma alteração no cronograma das atividades.

 

Serão ofertados cursos em seis municípios: Serra, Cachoeiro de Itapemirim, Pinheiros, São Mateus, Colatina e Linhares. Ao todo, foram abertas 220 vagas, 20 por turma. Os resultados com os nomes dos selecionados e dos suplentes estão disponíveis para consulta em www.direitoshumanos.es.gov.br.

 

Os cursos ofertados são de eletricista predial, pintor de obras, soldador, eletricista industrial e montador e reparador de computadores. Cada um tem carga horária de 160 a 240 horas/aula. As atividades acontecem de tarde, das 13h30 às 17h30, ou no período da noite, das 18h30 às 22h.

 

Informações sobre matrículas, critérios de avaliação das inscrições, entre outros dados, incluindo os endereços onde serão realizadas as aulas, estão disponíveis no edital, publicado em https://sedh.es.gov.br/editais-2. Em casos de desistência, os alunos suplentes serão acionados por telefone para efetivar suas matrículas.

 

Parceria

 

As 220 vagas ofertadas são resultado de uma parceria da Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH), coordenadora do Programa Ocupação Social, diretamente com o Senai-ES. No ano passado essa parceria gerou quase mil vagas em cursos para bairros da Grande Vitória e do interior do Estado.

 

O Ocupação Social está em 25 bairros de nove municípios do Espírito Santo: Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Cachoeiro de Itapemirim, Pinheiros, Linhares, São Mateus e Colatina. As áreas atendidas são as que concentram, historicamente, o maior número de homicídios, além de serem regiões de alta vulnerabilidade social.

 

Entre os objetivos do programa estão a redução da taxa de homicídios entre jovens, especialmente entre os que têm de 15 a 24 anos idade, que são as principais vítimas de crimes contra a vida; a diminuição da evasão escolar e a ampliação do percentual de jovens estudando e/ou trabalhando.