Meio Ambiente

Comunidades de Aracruz e Linhares afetadas pela lama da Samarco esperam ressarcimento em até 30 dias

Postando em:

Trinta dias. Este é o prazo esperado para que as comunidades de Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra sejam ressarcidas dos danos causados pela lama da Samarco que tomou o Rio Doce (data), após o rompimento de uma barragem no Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, Minas Gerais, no dia 5 de novembro de 2015.

A expectativa do ressarcimento se dá após o Comitê Interfederativo ter aceitado, no último dia 31 de março, a inclusão de 19 áreas dos quatro municípios, acima citados, como afetadas pelos rejeitos de mineração que chegaram ao mar de Regência, em Linhares, e se espalharam por uma enorme área da costa do Espírito Santo.

Tal reconhecimento foi feito pelo Grupo Interdefensorial (CIF) do Rio Doce, composto por defensores públicos dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, e a conquista do direito ao ressarcimento se deu em uma reunião realizada na Assembléia Legislativa de Minas Gerais, onde compareceram representantes dos quatro municípios capixabas, através do Movimento dos Atingidos por Barragens- MAB. Representantes das comunidades da orla, desde o Portal de Santa Cruz até Vila do Riacho, compareceram à reunião em Belo Horizonte e o reconhecimento atendeu aos anseios dos 45 representantes de Aracruz, que viajaram tendo este como um dos maiores objetivos.  

Segundo a coordenação estadual do MAB, laudos de órgãos ambientais como o Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade – ICMBIO mostram que todo o litoral capixaba, desde Abrolhos, na Bahia, até o Rio de Janeiro, está contaminado pela lama de metais pesados, que afetaram inclusive manguezais e estuários. Responsável pelo desastre ambiental, a Samarco pertencente à empresas Vale e à anglo-australiana BHP. As áreas diretamente afetadas estão entre Nova Almeida, na Serra e o Município de São Mateus.

Em Aracruz, as áreas agora reconhecidas como afetadas são Portal de Santa Cruz, Santa Cruz, Itaparica, Mar Azul, Barra do Sahy, Vila do Riacho e Barra do Riacho, que foi a primeira a ser reconhecida. Em Linhares, serão beneficiadas as regiões de Ferrugem, Pontal do Ipiranga, Barra Seca e Regência.  

Ainda segundo a coordenação estadual do MAB, os valores do ressarcimento, assim como os períodos pelos quais as famílias terão direito ao benefício, serão calculados de acordo com o diagnóstico realizado em cada situação.