Cidades

Sem garantia de segurança, prefeitura de Aracruz cancela carnaval 2017

Postando em:

Após ficar sem festa de réveillon, não programada pela administração anterior, o trade turístico de Aracruz terá outra grande perda com o cancelamento do carnaval, anunciado nesta na manhã desta terça-feira (21) pelo prefeito Jones Cavaglieri. Para comunicar a decisão, o prefeito convidou comerciantes e representantes da Associação de Barraqueiros da orla do município para uma reunião em seu gabinete, da qual participaram também o vice-prefeito Lúcio Zanol e o presidente da câmara Alcântaro Filho. Foto: Prefeitura de Aracruz

A decisão de cancelar o carnaval de Aracruz ocorreu após uma reunião entre representantes da prefeitura, câmara municipal e do comando do 5º Batalhão da PM, na qual o comandante, Major Porto, comunicou que não haveria condição de garantir a tranqüilidade dos foliões, em virtude da crise na segurança pela qual atravessa o Espírito Santo.

Aos comerciantes e barraqueiros, Cavaglieri disse que solicitou reforço na segurança junto ao Governo do Estado, mas que após muita conversa, não obteve êxito. Para compensar as perdas com o cancelamento do carnaval, o executivo analisa a possibilidade de realizar pequenos eventos durante o ano.

Desde sábado, 04 de fevereiro, um movimento de familiares e amigos de policiais militares vem impedindo a saída de viaturas dos Batalhões de todo o estado.

 

 

Criminalidade

A ausência de patrulhamento da Polícia Militar nos bairro de Aracruz tem facilitado a vida dos criminosos. Em Coqueiral, por exemplo, onde um ônibus foi incendiado no último sábado (18), o índice de assaltos e arrombamentos aumentou muito nesse período. Na semana passada, sete criminosos assaltaram uma residência no bairro novo da região de Coqueiral, conhecido como Mangue Seco, onde a o diretor financeiro de uma empresa canadense mora com a família. Durante a ação, os bandidos agrediram a mulher, ameaçaram cortar os dedos do filho do casal e ainda torceram o braço do chefe da casa, usado um pé de cabra. Os criminosos deixaram a residência levando três veículos da família, sendo um Honda Civic de cor prata, um Jeta de cor cinza e um Ford K.

Os sete bandidos chegaram à residência em um Fiat Uno vermelho, duas motos e um Prisma, que após o assalto foi abandonado no bairro.

Por volta das 2h da madrugada de terça feira (14), ladrões quebraram a vitrine de uma loja de roupas, de onde levaram aproximadamente R$ 15 mil em mercadorias. No momento do furto o alarme disparou e foram vistos dois veículos deixando o local. Um dos veículos era uma moto, que seguiu para o Sauê, onde várias peças de roupa caíram pelas ruas. O segundo veículo, que estava com faróis apagados, aparentava ser um Celta ou um Corsa de cor cinza ou prata. Ninguém foi preso.